Certas Palavras

Livros, línguas e outras viagens

O alívio de mudar de linha (e os perigos das conversas em directo)

Andei a tentar começar um blogue de textos que nunca ultrapassassem um parágrafo… Porquê? Porque queria escrever mais, escrevendo menos… Queria treinar a brevidade (que é um talento que me escapa). Mas não dá: fico arrepiado com aqueles blocos de texto denso e só me apetece carregar no Enter e dividi-los em parágrafos. As linhas em branco, os espaços que deixam os olhos descansar…

Não é um alívio? Não é muito mais agradável ler um texto bem dividido?

Estou convencido de que sim.

Isto porque os textos são mais do que palavras: também são tinta e papel e espaço em branco — ou pontos negros em luz branca no ecrã dum telemóvel.

E a verdade é que a maneira como dividimos os textos, o tipo de letra que escolhemos, as imagens com que ilustramos aquilo que escrevemos — tudo é forma de chegar ao leitor, de melhorar a leitura… No fundo, de escrever melhor.

Não estou a dizer que faço isso bem aqui neste blogue. Longe de mim tal presunção! Mas uma coisa garanto: preocupo-me com o assunto, preocupo-me com o lado carnal da escrita (se assim podemos dizer) — e acho que isso já é um primeiro passo para dar prazer aos leitores.


Outra aventura dos últimos dias tem sido a divulgação do novo livro. Andei na Antena 3 a falar desta história que é incrível e é secreta — e acabei a falar de muita coisa e pouco do livro, mas é o que acontece quando se conversa em directo. Foi uma conversa com muito riso.

(Quem achou que eu falei pouco pode ouvir uma outra conversa com o Alvim há uns quantos meses, sobre o outro livro: «Como perdi a inocência (e outros segredos da língua» Dessa vez, falei que me desunhei.)


Uma nota final neste artigo cheio de espaços em branco: algumas pessoas vieram ter comigo pedindo uma outra forma de aproveitar o pré-lançamento do livro, já que por esta ou aquela razão não conseguem usar o site da editora. Assim, quem quiser aproveitar o desconto de pré-lançamento d’A Incrível História Secreta da Língua Portuguesa (só durante esta semana) pode também preencher o formulário abaixo. Será depois contactado por e-mail, pela editora, com os dados para pagamento da oferta de lançamento do livro.

Obrigado!

O meu livro mais recente é A Baleia Que Engoliu Um Espanhol (Guerra & Paz, 2017). Sou ainda autor de A Incrível História Secreta da Língua Portuguesa e Doze Segredos da Língua Portuguesa. Saiba mais nesta página.

Anterior

A EMEL nos caminhos da língua portuguesa 

Próximo

A língua portuguesa e a administração pública

3 Comentários

  1. Tenho a mesma preocupação em partir os chamados muros de texto em parágrafos com espaço entre eles.

    Faz-me perder mais tempo do que devia, principalmente a escrever emails, mas tal como na culinária não basta o texto ser delicioso, a apresentação também é importante para o leitor querer lê-lo.

  2. Raul Henriques

    Estou convencido de que sim.

    (estas preposições que vamos alijando…)

Deixe uma resposta

Powered by WordPress & Autor do grafismo: Anders Norén

By continuing to use the site, you agree to the use of cookies. more information

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close