Certas Palavras

Línguas, livros e outras viagens

Donald Trump, os portugueses e a ironia desaparecida 

Ora bem, esta semana, para a crónica que escrevo no Sapo 24, escolhi estas sete palavras:

  • Javali
  • Facebook
  • Trump
  • Portugal
  • Vacinas
  • Amigos
  • Ironia

Será que consegui uma crónica com sentido? Diga-me o leitor.

Agora vou fazer algo que não deixa de ser estranho: vou citar não a crónica, mas um parágrafo que cortei ao rever o texto.

«E o que dizer àqueles escritores que nos asseguram que os leitores, há umas décadas, percebiam sempre a ironia — hoje é que não? Ora, deixem-me lá propor uma teoria que talvez seja um tanto ou quanto arriscada: os leitores liam os livros, mas deixavam os comentários para si (ou escrevinhavam qualquer coisa nas margens). Ou seja, o escritor podia passar a vida inteira sem se dar conta de como a ironia daquela passagem em particular, tão óbvia para os dois amigos que leram o livro antes da publicação, passava completamente ao lado da maioria dos leitores. Hoje, o mesmo escritor escreve um pequeno texto no Facebook e vê então, nos comentários, como a ironia é mais difícil de ler do que parecia.»

Quem quiser ler os parágrafos que sobraram da minha fúria cortadora, pode encontrá-los nesta página.

Anterior

Aventuras de portugueses na Galiza

Próximo

Aventuras nas escolas portuguesas

1 Comentário

  1. Paulo

    As pessoas já eram idiotas e intolerantes antes do Facebook e já partilhavam idiotices por essa internet fora (Chain Mails Anyone?).

    Simplesmente essa ferramenta deu uma voz maior a esses idiotas e intolerantes.

    Aqui à dias coloquei um pequeno filme de uma determinada obra que está a ser feita na minha zona. Tive gente a gostar e a dizer que estava a ir bem e tive gente a dizer que os da câmara são todos uns ladrões e que o partido xxxx é composto de malandros (palavra muito mais suave que a usada).

    Apaguei a porra do post antes que me passasse dos carretos e desatasse a distribuir chapadas virtuais….

Deixar uma resposta

Powered by WordPress & Autor do grafismo: Anders Norén

By continuing to use the site, you agree to the use of cookies. more information

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close