Certas Palavras

Livros, línguas e outras viagens

O que é que o comboio tem?

O meu sobrinho Dinis perguntou-me no outro dia:

— Tio, também és revisor?

Não sei o que terá ele ouvido para me fazer tal pergunta, mas respondi:

— Sim, sou.

Ele pôs um sorriso tremendo e exclamou:

— Que fixe! Quer dizer que trabalhas nos comboios!

Eu ri-me enquanto a Zélia explicava que tipo de revisor eu era — e, ao mesmo tempo, lembrei-me dos tempos de faculdade, quando me entretinha a dizer a quem quisesse ouvir que, não pudesse eu ser aquilo para que estava a estudar, gostava mesmo muito de ser maquinista (já pica não é coisa que agrade por aí além).

O que será que os comboios têm que nos deixam a imaginação a delirar? Os aviões são interessantes, mas à distância — na prática, são o mais desconfortável dos meios de transporte. Dá jeito chegar depressa, claro, e não deixa de ser barato atravessar milhares de quilómetros por poucos euros, mas não nos deixa a sonhar com a viagem — só com o destino. Já o automóvel é um pouco mais interessante: vemos a paisagem, podemos parar debaixo duma árvore no Sul de França, conhecemos regiões e cidades sem plano, se quisermos.

Mas o comboio… O comboio é material de aventuras, filmes e romances. É material de memórias de juventude. Deixa-nos o coração a bater mais depressa. Será aquele ambiente da estação, o comboio quase a partir e nós a dizermos adeus? Será as noites a atravessar longas paisagens de países exóticos? Será o simples facto de ser o meio de transporte por excelência nas décadas em que o cinema teve a sua explosão popular? Não sei: mas lá que me apetece entrar num comboio e seguir por essa Europa fora — lá isso apetece…

O que é que o comboio tem?

O meu livro mais recente é A Baleia Que Engoliu Um Espanhol (Guerra & Paz, 2017). Sou ainda autor de A Incrível História Secreta da Língua Portuguesa e Doze Segredos da Língua Portuguesa. Saiba mais nesta página.

Anterior

A Grande Guerra do «Obrigada!»

Próximo

O golo do Éder em muitas línguas

1 Comentário

  1. Helder Gonçalves

    .. E o cheirinho que vinha da locomotiva, quando os comboios eram movidos a vapor!?…

Deixe uma resposta

Powered by WordPress & Autor do grafismo: Anders Norén

By continuing to use the site, you agree to the use of cookies. more information

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close