child-1099770_1280

Ontem partilhei o Pequeno Dicionário de Erros Falsos de Português na minha nova página de Facebook.

O texto diz, a certa altura, que é fácil inventar erros — que um inventor de erros consegue sempre encontrar uma lógica ou outra para atacar uma frase em português que lhe passe pela frente e o irrite por alguma razão…

Ora, acreditam que, ali mesmo, nos comentários à partilha que fiz do texto que explicava isto mesmo, me apareceu um inventor de erros a criar uma nova regra de português só para poder corrigir o meu post?

O post da partilha tinha como título «Há coisas que irritam uma pessoa…»

Conseguem ver algum erro?

Ora, o comentador decidiu que o título estava errado. Porquê? Porque, como a frase estava no plural, o título tinha de ser «Há coisas que irritam as pessoas…»

Não se riam. Afinal, quase todos os erros falsos têm por trás lógicas tão irrelevantes como esta — mas quando o inventor elabora um pouco mais a tal lógica falsa, é muito fácil cair na esparrela.

Como vêem, inventar erros é mesmo fácil. Havendo vontade, todas as frases que lemos podem estar erradas! Só é preciso puxar pela imaginação.

Já ler e ouvir os outros sem pedras na mão parece um pouco mais difícil…