Imagem de 1914. Fonte: http://www.stnicholascenter.org/pages/timeline-complete/

Apesar das más-línguas que afirmam ver no Pai Natal uma invenção genial dos marketeiros da Coca-Cola, o senhor de barbas brancas tem origem em várias tradições bem mais antigas, nascendo da figura de São Nicolau, com uns pós de deus Odin à mistura.

A história é interessante, mas pergunto: que língua falará o senhor vestido de vermelho?

Se estivermos a falar de São Nicolau, falaria grego e, assim, para nos desejar Feliz Natal diria algo do género:

καλά Χριστούγεννα

Se avançarmos uns bons séculos e olharmos para o nosso mui moderno Pai Natal, é comum dizer-se que vem da Lapónia. (Pelo menos, é comum dizer-se por cá. Nos Estados Unidos, por exemplo, a morada do Pai Natal é o Polo Norte. Mas fiquemo-nos pela tradição portuguesa…)

Se o Pai Natal vive mesmo no Norte da Finlândia, falará lapão. Desta forma, quando sai de casa e entrega os primeiros presentes, dirá Feliz Natal nessa língua nórdica:

Buorrit Juovllat

Também saberá falar finlandês, e dirá por isso, também:

Hyvää Joulua

Por respeito ao sueco, segunda língua oficial da Finlândia, dirá também:

God Jul!

Olhemos agora para o presépio: que língua falarão Maria e José entre si?

Provavelmente, falarão aramaico, a língua mais comum da população de Nazaré nessa época.

Assim, se quisessem desejar Feliz Natal aos pastores que por lá passaram, diriam algo do género:

Edo bri’cho o rish d’shato brich’to!

Seja em que língua for, resta-me desejar-vos a todos:

Feliz Natal!

O meu livro mais recente é A Baleia Que Engoliu Um Espanhol (Guerra & Paz, 2017). Sou ainda autor de A Incrível História Secreta da Língua Portuguesa e Doze Segredos da Língua Portuguesa. Saiba mais nesta página.