Portugal anda a bater os dentes de frio nestes primeiros dias de 2015.

Só por curiosidade, como se diz frio por essa Península Ibérica fora?

Claro que por cá todos sabemos como é — excepto em Miranda do Douro, onde algumas pessoas dizem friu. Mas passemos a fronteira e já temos de novo um “o” em frío com aquele acento muito castelhano. Do mesmo frío tremem os galegos, mas se saltarmos toda a península até Barcelona, há muita gente que sente um claro e catalão fred (que também se usa na gelada Andorra). Um pouco para o lado e temos o exótico hotz basco. (Não nos esqueçamos do cold de Gibraltar…)

Já que estamos aqui tão perto, porque não chegar a Ceuta, passar a fronteira e tentar perceber como se diz “frio” em árabe? برد ou seja: baard.

Podíamos voltar a atravessar o Estreito de Gibraltar e avançar por essa Europa fora. Façamos antes uma viragem brusca e vejamos como se diz esta palavra num dos países europeus mais frios: kalt é a sensação que se tem no meio do gelo islandês — embora a paisagem aqueça bastante quando um vulcão rebenta (e aí sentimos muito hita).

Há quem diga que os idiomas são ilhas e ninguém consegue mesmo saber no que está a pensar um falante doutra língua quando diz alguma palavra. Mas talvez seja uma ideia um pouco exagerada: afinal, islandeses, portugueses, andorranos, árabes — todos sentimos frio. Dizem algumas pessoas: obviamente que sim, mas quando um português diz frio, está a pensar numa temperatura que para um inglês até quererá dizer calor. Mas, pensem bem — não é uma questão de língua: um português que viva no Reino Unido rapidamente começa a chamar calor à mesma temperatura que um português nos Emirados Árabes Unidos chamaria, em bom português, “um gelo”.