Certas Palavras

Blogue de Marco Neves

Sete palavras japonesas de origem portuguesa

640px-NanbanCarrack

As palavras portuguesas chegaram muito longe, como sabemos. Os japoneses estão do outro lado do mundo, mas usam algumas palavras que surgiram desta nossa fala do sul da Europa…

Convém esclarecer desde já uma coisa: “arigato” não tem origem portuguesa, ao contrário do que se diz por aí. É uma forma japonesa muito antiga, que só por coincidência faz lembrar o nosso “obrigado”.

Por contraste, as seguintes palavras são mesmo roubadas ao português (mas não vale a pena chamar a polícia, que nisto das palavras, ninguém fica a perder com os roubos). A lista completa (ou, pelo menos, mais completa) está nesta página da Wikipédia.

  1. イギリス・英吉利 (igirisu). Quem melhor do que os portugueses para ensinar aos japoneses o nome dos ingleses? Sim, esta palavra quer dizer “inglês” e ainda “Reino Unido“.
  2. ビードロ (biidoro). Também levamos para aquelas paragens o nome do “vidro”.
  3. フラスコ (furasuko). Talvez por ser feito de vidro, também é de origem portuguesa a palavra que significa “frasco“.
  4. ボタン・釦・鈕 (botan). Continuando ainda com objectos, temos o nosso “botão” a transformar-se no botão japonês.
  5. 木瓜 (marumero). Olhando agora para os vegetais, quem diria que o “marmelo” japonês é de origem portuguesa?
  6. パン・麺麭・麪包 (pan). E continuando pela senda dos alimentos, temos o alimento por excelência: o “pão“.
  7. パンドロ (pandoro). Não nos afastando do pão, os japoneses também têm uma palavra para “pão-de-ló” e é portuguesa, com certeza. O som leva-nos quase a pensar que, afinal, dizemos “pão de ouro”, o que até não está mal pensado.

(2/2/2015)


Já conhece o livro DOZE SEGREDOS DA LÍNGUA PORTUGUESA?

LIVRO

Anterior

Como dizer “palavra” de Lisboa até Moscovo

Próximo

As vacinas e as infecções narrativas

14 Comments

  1. Há muito mais palavras vindas do português, como por exemplo pengando na palavra pão-de-ló, que no japão tem o nome de kasutera (e que provêm da palavra portuguesa Castela, que era como as claras para fazer o bolo eram batidas ^_^)

    Outros exemplos podem ser as palavras Karuta (carta) e Tempura (tempero).

    • Marco Neves

      Sim, claro, estes são 7 exemplos, entre muitos outros 🙂

    • Anna

      A palavra tempura não vem de tempero e sim pelo facto que os católicos se abstinham de comer carne nos dias de têmporas (jejum religioso)

  2. Fernando Venâncio

    Todas estas palavras, e sobretudo «furasuko», de frasco, mostram uma propriedade do japonês (e dalguns idiomas mais): não admitir sequências de consoantes, introduzindo entre elas sempre uma vogal.

    Uma excepção é «pandoro», que propavelmente soa “pandoró”. Trata-se de mudar o L em R, já que o japonês (segundo parece) não conhece essa primeira consoante, confundindo as duas. Infelizmente, caro Marco, a hipótese do “pão de ouro” será só um bom achado…

  3. Cláudio Resende

    Não conseguem pronunciar o L, pq lá não tem nenhuma palavra com este SOM, meu nome eles pronunciam próprio cRáudio!
    Makotoní arigató gozaimássu!
    Yoroshiku onegai gozaimássu!

    • Weeaboo

      Não podem pronunciar “Craudio”, apenas “Curaudio” (o costume é usar o “u”) porque não existe nenhum som “CR” em japonês, alias, só existe uma consoante “solta”, que é o “n / m”. por exemplo em “pan”, todas as outras consoantes são dependentes de vogais.

      a i u e o
      ka ki ku ke ko
      sa shi su se so
      ta chi tsu te to

      mais info: http://realkana.com/hiragana/

  4. MÁRIO TOKAIRIN

    MARCO NEVES, “arigato” vem do Português “grato”. Os missionários portugueses quando vieram ao Japão no século XVI, agradeciam as verduras e legumes que recebiam dos lavradores japoneses que haviam sido convertidos ao catolicismo, com o adjetivo”grato”, que veio do Latim “gratu”. Só que diziam “Ah, grato !” . Mais tarde estes lavradores , tentando agradecer a comunhão que recebiam na missa, imitavam os missionários, mas diziam “a-gurato”. Com o passar do tempo se transformou em “arigato”. Tanto isso é verdade que não existe o caractere “arigato” em “kanji”. É escrito em “hiragana”. MÁRIO TOKAIRIN, professor de Português na Universidade de Gunma-ken, há 12 anos.

    • Marco Neves

      Caro Mário, obrigado pela visita e comentário. Em relação à questão, a generalidade dos linguistas não concorda que “arigato” tenha origem numa palavra portuguesa (https://www.linguistlist.org/issues/12/12-1906.html – as respostas são de linguistas profissionais). Parece que a palavra já existia, com este significado, muito antes da chegada dos portugueses.

  5. Luciano

    Tanto isso é verdade que não existe o caractere “arigato” em “kanji”
    É possível escrever arigato com kanji, ainda que não seja tão frequente: 有難う ou 有り難う.

    イギリス・英吉利 (igirisu). Quem melhor do que os portugueses para ensinar aos japoneses o nome dos ingleses? Sim, esta palavra quer dizer “inglês” e ainda “Reino Unido“.
    Se por inglês se refere à pessoa, não, diz-se イギリス人 (igirisujin) ou 英国人 (eikokujin). Se se refere à língua, diz-se 英語 (eigo).

    Parabéns pelo blogue!

  6. Mario Tokairin

    ANNA SHUDO: “Tempura” vem do Latim “TEMPORAE PENITENTIALIS”, ou seja, “tempo de penitência”, período do ano que corresponde à Semana Santa. É quando os católicos no Século XVI comiam verduras e legumes fritos em óleo quente, costume que os missionários portugueses trouxeram para o Japão no início da catequização neste pais.

  7. Hugo Giestas

    Também trouxemos algumas palavras japonesas como catana.

  8. Hugo Giestas

    Sempre pensei que arigato era uma derivação de obrigado. Será mesmo de “ah, grato”?

  9. João Brito

    Obrigado, Marco, muito interessante o post, e os comentários idem.

    E aquela interjeição, “nééééé”, que eles usam o tenão todo, será que vem do português “não é?” ou seria uma simples coincidência essa semelhança fonética?

  10. João Brito

    Obrigado, Marco, muito interessante o post, e os comentários idem.

    E aquela interjeição, “nééééé”, que eles usam o tempo todo, será que vem do português “não é?” ou seria uma simples coincidência essa semelhança fonética?

Deixe uma resposta

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén

Ao continuar a usar este website, autoriza a utilização de "cookies". mais informação

As definições de "cookies" neste website permitem a utilização de "cookies" para oferecer ao leitor a melhor experiência possível. Se continuar a usar este website sem alterar as definições de "cookies" ou se clicar em "Aceitar" está a autorizar o uso de "cookies".

Fechar