Certas Palavras

Línguas, livros e outras viagens

Um sorriso e um pátio andaluz

Fiquem com este outro quadro de Julio Romero de Torres, o pintor que me calhou na rifa no último artigo. Não é um quadro para marcar a vida de ninguém, mas por algum motivo gosto muito da cara simpática da velhota com a menina a dormir ao colo (o quadro chama-se Mal de amores). A senhora já sabe o que a casa gasta nesta coisa de amores: sabe que a mulher de ar sombrio (será a filha?) fazia bem em encolher os ombros e ir para o pátio andaluz que apetece tanto, lá atrás…

Anterior

Um quadro copiado milhões de vezes

Próximo

O dia em que olhámos para as estrelas no Sul de França

2 Comentários

  1. Matilde Teixeira

    Belo quadro.
    Mas não será esse contrate entre luz e sombra, entre juventude e idade madura , entre inocência e desilusão, que dá profundidade e mistério ao quadro tornando a claridade do pátio andaluz apetecível?
    Sem sombra não reparamos na luz… em,todos os sentidos.
    E não divagam que a arte antiga /clássica não vivia já do conceito”?!

  2. Matilde Teixeira

    Digam e não divagam, descoulpe, ai as correções automáticas

Deixar uma resposta

Powered by WordPress & Autor do grafismo: Anders Norén

By continuing to use the site, you agree to the use of cookies. more information

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close