Certas Palavras

Línguas, livros e outras viagens

Volta à Galiza com a Língua Portuguesa

Durante a próxima semana, irei andar pela Galiza a falar sobre a língua e a apresentar os meus dois livros: Doze Segredos da Língua Portuguesa e A Incrível História Secreta da Língua Portuguesa. Quem leu os livros, sabe que têm muito a ver com a Galiza — que é um dos segredos da língua portuguesa e cenário de alguns episódios da Incrível História.

A Galiza é também a terra de muitos amigos e óptimos leitores e é sempre um prazer passar a fronteira e continuar a falar na nossa língua.

As datas são:

  • EOI de Pontevedra, dia 20, 19:00
  • EOI de Lugo, dia 21, 20:00
  • EOI de Ferrol, dia 22, 19:00
  • Livraria Ciranda, Santiago de Compostela, dia 23, 20:00

Será uma semana de muitas palavras (e muitos quilómetros). Mal posso esperar para conversar com todos os interessados na nossa língua — e claro que também vou aproveitar para passear um pouco por essas terras galegas de que gosto tanto.

Já agora, os «culpados» por estas visitas são o Valentim Fagim, que teve a ideia e pôs tudo em marcha, a Loaira, da Livraria Ciranda (aproveitem para visitar a página desta livraria dedicada aos livros portugueses no coração de Santiago de Compostela), e ainda os professores de Português Maria J. Sola Bravo (EOI de Pontevedra), Maurício Castro (EOI de Ferrol) e Uxio Outeiro (EOI de Lugo). Muito, muito obrigado!

Anterior

O dia em que descobri o British Museum no meio de Berlim

Próximo

Sete palavras entre a Holanda e espermatozóides

2 Comentários

  1. cristina bluemel

    Talvez eu vá ser politicamente incorreta, mas o natural seria a Galiza fazer parte de Portugal… até rima…
    Sim, porque Portugal é o fruto da junção de dois países, a Galicia e a Lusitania… a Lusitânia, fora Olivença (hehe), manteve-se íntegra, já a Galicia ficou partida a meio…
    Então o natural seria a união desta faixa Norte-Sul a Oeste da Península… o país voltaria a unificar-se, a Galícia.
    Quando eu era criança, nas aldeias do Norte de Portugal falava-se Português dito “parolo”… e agora sei que afinal era galego. Por isso eu falava galego, português erudito, e português do Brasil, já que esse era o português de meus pais e avós…
    Sim, se ue não falasse galego na aldeia poucos entenderiam… e se eu não falasse português erudito nas escolas, seria umgrande problema, já em casa eu falava português do Brasil, pensava que era uma língua familiar, um código de família…

  2. Cara Cristina,

    É comum esse erro com a Lusitânia mas Portugal é uma cisão do Reino da Galiza, essa é a sua origem. Nada a ver com a Lusitânia 😉

    saúde

Deixar uma resposta

Powered by WordPress & Autor do grafismo: Anders Norén

By continuing to use the site, you agree to the use of cookies. more information

The cookie settings on this website are set to "allow cookies" to give you the best browsing experience possible. If you continue to use this website without changing your cookie settings or you click "Accept" below then you are consenting to this.

Close